Adoro Ser Mulher

Adoro Ser Mulher. Imaginem esta frase dita com uma voz encorpada. Segura. Sincera. Em jeito de afirmação porque a grandeza da sua simplicidade dispensa qualquer tom de exclamação.

Imaginem só… sentiram?

Agora é a minha vez:
– “Eu Adoro Ser Mulher”.

Ok. Já o disse. Respiro fundo… consegui faze-lo sem utilizar um tom a roçar o histérico ou um tom afónico, sem a manifestação de qualquer tom.

Consegui dize-lo, mas nem sempre foi assim… houve vezes em que a vida me levou a alterar o tom.

Em miúda lembro-me de desejar ser rapaz… parecia-me que, se o fosse, tudo seria muito mais fácil… e ainda agora, se pensar bem, existem momentos, diria os menos equilibrados (vá-se lá saber porquê!), que adoraria ser tudo menos mulher…

Mas sem precisar de pensar muito, apercebo-me que cada vez menos vivencio momentos desses… talvez porque, cada vez mais, Adoro Ser Mulher. De verdade. De forma inteira. Sentida. Vivida. Colorida.

Adoro Ser Mulher-Mãe, Mulher-Filha, Mulher-Companheira, Mulher-Amante, Mulher-Amiga, Mulher-Empreendedora, Mulher-Cidadã, Mulher-Voluntária, Mulher-Dona-de-um-Cão…até mesmo Mulher-Dona-de-Casa…

É deveras desafiante! Por isso a necessidade de se treinar a voz e dar-lhe corpo. É preciso corpo de Mulher para se dizer Adoro Ser Mulher. É preciso Sermos Mulheres (Mulheres com M grande)…embora às vezes aconteça sentirmo-nos mais mulheres do que Mulheres.

Mulheres com M grande marcam posição e fazem revoluções. Revoluções pessoais.
Revolucionam-se. Por dentro. Observam o que sentem. E, se não se sentem bem no seu Ser, mudam. Decidem começar a mudar. E avançam. Sem ilusões. Só com a verdade.

Mulheres com M grande têm amor-próprio e vontade como força. Não precisam de viver a vida a olhar para o lado, para dentro de um livro ou de um filme. Aprendem a ser responsáveis pelas suas escolhas, não precisam desejar as escolhas e as conquistas das outras …

Mulheres que amaiúsculam o M escolhem viver, em vez de sobreviver. Têm vontades e não desejos.

Desejos são impulsos. Vontades são fortes quereres.

Desejos satisfazem carências, dependem de outros e são satisfeitos pelos outros.

Vontades merecem-se, são independentes ao mesmo tempo que, livremente, podem interdepender de outros.

Desejos sonham-se e alcançam-se por compensações. Vontades fazem-se e fazem-nos chegar.

São as Vontades que nos diferenciam. Podem assustar, acelerar o coração e fazerem-nos parecer loucas, mas transbordam coragem para, sem exclamar nem balbuciar, sem máscaras nem disfarces, conseguirmos dizer tranquila e maravilhosamente:
– “Adoro Ser Mulher”.